Como Passar em uma Entrevista de Emprego | 6 Truques COMPROVADOS!

Para fazer parte da minha nova turma do curso de investimentos:

Fala a verdade, primos: quem nunca teve problemas em fazer uma entrevista de emprego?

É um puta nervosismo. A gente vai naquela expectativa, não dorme nem direito por conta da ansiedade, ai chega e a gente se estabana todo.

O recrutador pergunta quanto que é 5+5 e a gente responde Abacate.

É normal, todo mundo passa por isso, mas também tem muitas outras coisas que nós fazemos que nem sempre são coisas boas, e isso pesa, e MUITO, na hora da entrevista.

Eu fiz uma listinha com essas coisas e, espero que ao fim desse vídeo, você se sinta bem mais preparado para enfrentar um recrutador.

Não vou te livrar da ansiedade, mas vou te dar alguns truques que vão fazer total diferença para você sair empregado!

Começando pelo primeiro truque:

Se preocupar em ser a solução para a empresa

Quando uma empresa abre uma vaga de trabalho, é porque ela simplesmente tem um problema pra resolver, e precisa que alguém resolva isso.

Só que nem sempre quem está na posição de entrevistado mostra que ele é a solução que a empresa procura. Muitas vezes o tempo em que a pessoa tem pra perguntar algo pro entrevistador é destinado pra perguntar sobre os benefícios do cargo:

“ah, qual o salário?”
“ah, eu vou ter VR? VA? VT?”

E tudo bem que isso pode ser importante pra você, mas cara, primeiro você tem que mostrar que você É a solução que a empresa está buscando ao abrir vagas.

Então, pô, vamos supor que a empresa está buscando um profissional pra mexer com as redes sociais dela, e você se candidata.

Isso são exemplos, claro. Mas a ideia é justamente esses gaps que permitam com que você apresente ao entrevistador que você é o que a empresa ta procurando. Sem isso, não faz nem sentido você perguntar sobre benefícios, porque se um concorrente a vaga se apresentar como solução e você não, dificilmente você vai acabar passando.

Energia

A ideia é ser natural, óbvio, mas responder com aquela energia, com alguns sorrisos, ir gesticulando um pouco, mostrar que você tem energia pra gastar, sabe?

O cara não pode te achar uma pessoa maluca, mas também não pode achar que ta no The Walking Dead falando com um zumbi.

Se você seguir isso e ir um pouco mais disposto, você terá um diferencial bem bacana. E po, se for de manhã, já é uma desculpa pra tomar aquele cafézinho, hehe.
Priorizar o valor ao esforço
E porque eu digo que temos que priorizar o valor ao esforço?

Simples. Existe um erro MUITO comum que sempre acontece quando vem aquela famosa pergunta: “por que você acha que eu devo te contratar?”

E o erro é, justamente, apontar que ele deveria te contratar porque você precisa da vaga.

“Eu preciso muito da vaga, estou a um tempo sem trabalho, e por isso mesmo eu irei me esforçar muito, trabalhar bastante pela empresa…”

Tá, legal. Mas muito esforço de quem não produz valor é muito esforço pra nenhum valor agregado pra empresa, entende?

Jornada do Herói

Jornada do Herói é um conceito que existe em quase todos os filmes que temos, principalmente naqueles que envolvem super-heróis ou algum tipo de protagonista que tem que combater algum mal.

É, basicamente, um modo de contar uma história. O protagonista começa com um “chamado”, resiste a esse chamado porque tem algum tipo de trave, encontra um mentor para ajudar nele com isso, passa por dificuldades, se supera, e no final tudo acaba bem.

E talvez você esteja se perguntando: “poxa primo, eu quero passar em uma entrevista de emprego, e não aprender a fazer filme”.
Eu sei. Mas esse tipo de storytelling pode te ajudar também.

Porque a jornada do herói, em si, faz com que o que você conte fique interessante, prenda a atenção, faz o entrevistador gostar da sua história.

Claro que a ideia não é que você simplesmente invente que sua mãe tem câncer pra falar das dificuldades, ou nada do tipo. A ideia é que você simplesmente monte uma história do que você teve de experiências, dificuldades, e superações no caminho, e transforme isso em algo legal que o entrevistador possa ouvir.

E nada melhor do que fazer isso se baseando em algo que dá certo faz muito, muito tempo, não é mesmo?
Estude o dress code da empresa
Pode parecer também bobo, mas não estou falando de você simplesmente ir de roupa social pra mostrar profissionalismo.

A ideia é você estudar a forma como as pessoas vão para a empresa, e ir de forma parecida. Porque, mais do que aparentar profissionalismo, é importante que a empresa, si, se identifique com você.

Então, pô, eu mesmo tenho uma amiga que fez isso. Ela ia fazer uma entrevista pra uma empresa de doces que tinha o visual tudo muito roxo.